177339Quando se trata de veículos elétricos, não há como negar a multiplicidade de benefícios para fabricantes, consumidores e o meio ambiente - de emissões reduzidas a custos mais baixos de combustível, maior eficiência e menor poluição sonora. Esses benefícios continuam a ser percebidos à medida em que mais e mais motoristas fazem a troca de veículos convencionais para veículos elétricos híbridos (HEVs), veículos elétricos híbridos plug-in (PHEVs) e veículos totalmente elétricos (EVs). Relatórios recentes da Bloomberg sugerem que as vendas de veículos elétricos devem saltar de 2 milhões em todo o mundo, em 2018, para 28 milhões em 2030 e 56 milhões em 2040.

Embora um número crescente de veículos elétricos seja certamente uma boa notícia para reduzir as emissões de carbono e a poluição do ar, sua presença também apresenta novos desafios e considerações relacionados à segurança. 

Durante anos, a World Blind Union e a European Blind defenderam a necessidade de uma solução que dependa de nossa capacidade de perceber a distância, a direção e a velocidade de se aproximação de um objeto pela audição. Em consequência, o regulamento da UE sobre o nível sonoro dos veículos a motor (540/2014) foi implementado em 1 de julho de 2019 para tratar das preocupações de segurança em torno de veículos elétricos silenciosos. O novo regulamento exige que todos os novos veículos elétricos e híbridos com quatro ou mais rodas sejam equipados com um Sistema de Alerta de Veículos Acústicos (AVAS). Em outras palavras, a nova lei exige que os carros sejam equipados com um sistema de som que emita algum tipo de ruído ao viajar em velocidades mais lentas. Especificamente, os carros elétricos e híbridos devem produzir som ao viajar a velocidades abaixo de 12 milhas por hora, e devem subir e descer em tom para indicar aceleração ou desaceleração para garantir que esses veículos sejam mais facilmente ouvidos por pedestres, ciclistas e outros grupos vulneráveis.

177340

Desde 2009, a HARMAN tem buscado desenvolver um conjunto de soluções de gerenciamento de ruído ativo chamado HALOsonic e ajudado os OEMs a adotarem a tecnologia AVAS. Aproveitando mais de 60 anos de experiência em áudio, a HARMAN criou o sistema externo Electronic Sound Synthesis (eESS), com tecnologia que projeta um som específico dos alto-falantes na parte frontal e traseira do veículo. Os sensores de velocidade e de posição do acelerador determinam o volume e as características do sinal eESS para alertar aos pedestres de um veículo que se aproxima. O eESS da HARMAN é otimizado para operar em ambientes urbanos onde o risco de colisão com pedestres - especialmente deficientes visuais, idosos, crianças e ciclistas - é mais alto.

Além de aumentar a segurança de pedestres e garantir que os OEMs estejam em conformidade com o novo regulamento governamental da UE, a HALOsonic também oferece soluções personalizáveis ​​de gerenciamento de som na cabine através de sua tecnologia Sound Synthesis interna chamada iESS. Por exemplo, o som de boas-vindas que saúda os motoristas quando o carro liga, o som de desligamento quando o motor é desligado e o ruído geral do motor pode ser projetado para refletir todas as necessidades distintas de DNA sonoro das montadoras. Seja o ronronar de um motor esportivo ou um zumbido que se assemelhe a uma espaçonave, a HALOsonic tem o poder de ajudar os OEMs a estabelecer sua própria assinatura de som. 

Espera-se que a implantação de tecnologias de gerenciamento de ruído ativo faça incursões significativas quando se trata de garantir a segurança dos pedestres. Com as soluções HALOsonic da HARMAN, os OEMs podem confiantemente equipar seus veículos com tecnologias de ponta para atender às mais recentes regulamentações governamentais. Para mais detalhes sobre toda a suíte de tecnologia HALOsonic, visite: HALOsonic.co.uk